sexta-feira, 24 de abril de 2015

Carta



O casamento pode se tornar uma “missão impossível”  com brigas e palavras mal ditas, se o casal rejeitar os auxílios da graça de Deus e viver por si só, sem perdão e sem amor. Cristo nos chama, Cristo nos ama, Cristo tem uma missão para nós dois juntos, Cristo nos convida a viver e morar com Ele, na paz e fé. Lú não podemos pensar em desistir, não podemos nos irritar e brigar por besteiras, dificuldades vem e vão para todos os humanos. Me Perdoa por falar besteira sem pensar por impulso diabólico, eu te perdoo por gritar e falar em desistir dos trabalhos na igreja.  
“Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra” (Gn 1,28).
Somo imagem e semelhança de Deus eu André você Lucineide, O homem André e a mulher Lucineide, como esposos e pais, cooperam de forma única na obra do Criador. Ai está toda a beleza que Deus quis para o casal humano, somos um só, fez de nós a fonte do amor e a “nascente da vida” podemos gerar vida, ser vida, e animar outras vidas de outras pessoas. Cristo elevou o casamento entre os batizados, somos batizados, consagrados a Virgem Maria, e possuímos  à dignidade do sacramento do Matrimonio.
Toda a Sagrada Escritura fala do casamento e de seu “mistério”, de sua instituição e do sentido que lhe foi dado por Deus, de suas dificuldades provenientes do pecado e da sua renovação “no Senhor” (1Cor 7,39).
Deus é o autor do nosso matrimônio; o casamento não é uma instituição simplesmente humana, eu e você e nada mais não, eu você e Deus. “Por isso um homem deixa seu pai e sua mãe, se une à sua mulher, e eles se tornam uma só carne” (Gn 2,24).

Nosso pecado instaurou também no casamento a briga a desordem, a tentação o pecado é infernal. Nos afastamos do Senhor quando brigamos e falamos mal,rompemos com Deus, a primeira palavra ou atitude que temos sem Deus é porta de entrada para o pecado e o diabo, a consequência foi a quebra da comunhão com a paz e a fé interior, o homem que sou eu sem Deus não presta e a mulher que é você sem Deus não presta, quando nos colocamos a disposição do inferno não temos controle sobre palavras e atitudes somos escravos do pecado, nos enganamos e nos machucamos, quando nos colocamos a disposição de Deus pensamos livremente, fazemos o bem livremente, escolhemos as palavras de benção e as atitudes de boas obras. Para curar nossos corações das feridas do pecado mortal, venial ou capital,eu como homem casado e você como uma mulher casada precisamos agora renunciar as brigas, intrigas, pensamentos encardidos ,  vigiar , rezar, jejuar, manter a coragem e o amor para não cair em tentação, pois o diabo esta do nosso lado feito leão para nos devorar,  precisamos clamar a presença de Deus toda hora sem parar, Deus quer nos amar e ajudar, a graça de Deus esta aqui esta ai contigo, a  sua misericórdia infinita nos envolve e nos da nova chance, acredite, os vícios e os pecados não são maiores que a misericórdia do Senhor que nos da nova chance a cada minuto, Deus não se cansa de perdoar, Deus não quer que cansemos de pedir perdão e dar o perdão, Deus não nos recusa sua misericórdia infinita.
Precisamos da ajuda um do outro e precisamos da ajuda principalmente de Deus para  chegarmos  a realizar a união matrimonial em nossas vidas, para a qual foram criados , consagrados no sacramento do matrimonio, Deus me fez para você e você para mim. Somos livres para fazer a vontade de Deus ou  não, eu me decidi a viver contigo para o resto da vida, a escolha é sua, casamento é para sempre, você sem Cristo ou com Cristo permanece casada no livro da vida comigo, do meu lado ou longe de mim, o casamento não perdura sem Deus. Por isso Ele o transformou em sacramento para vivermos feliz e fortes. Um casal sem Deus é um casal fraco.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Termino de Namoro



1º Estágio: Inconformismo

“Inconformado” significa fora da forma (da situação) ou destoante, diferente do molde. O rapaz sente-se incompreendido, não entende por que seus esforços e suas demonstrações de amor para com ela não tiveram efeito. Simplesmente, ele não consegue se imaginar vivendo essa situação, não consegue se ver dentro dessa realidade. Alguns nem admitem que a ex-namorada é livre e pode não querer mais estar com ele.
Nós homens somos mais voltados às coisas práticas e pouco dados à subjetividade, então pensamos que quase tudo funciona no formato: ação e resultado. Portanto, se ele lutou para o relacionamento dar certo, a situação final deveria ser correspondente ao seu empenho”. Entretanto, as mulheres são subjetivas, ou seja, nem sempre para elas 2 + 2 = 4, mas tudo depende, para além do óbvio, do que se vê e do que se toca.
Ele não desacredita de si, mas se vê atordoado. Também é verdade que o homem é mais inclinado à agressividade e impulsividade; portanto, cuidado se lhe ocorrer um sentimento de raiva da “ex” e vontade de se vingar de forma, física, verbal ou com algumas torturas psicológicas como provocações ou retenção de coisas que pertencem a ela e que estão com você. Nunca ceda a esses desejos, pois você se arrependerá depois desses atos tão maus ou mesmo cometerá um crime.
Bom, você já aprendeu que seus esforços podem ser frustrados. A boa notícia é que isso vai passar! Sistematicamente (como gostamos de entender as coisas), se você não ficar focado na dor e tocar sua vida para frente, uma hora a esquecerá. Tente se perguntar “o que posso fazer agora?” e não “como será minha vida daqui para frente?”. A primeira pergunta denota reação; a segunda, prostração diante do fato.
2º Estágio: Querer mostrar para ela que está bem

Depois de algumas semanas do término do relacionamento, ele ainda a ama e está com o coração partido, mas num encontro casual com a “ex”, faz questão de rir junto aos amigos e, quem sabe, até demonstrar que está com uma nova companhia. Se a ex-namorada se aproxima e pergunta: “Como vai?”, o homem diz que está “Tudo ótimo!”, pode até continuar conversando, mas não toca no assunto do rompimento e relata tudo o que está fazendo e como está feliz.
Até aí tudo bem. Não seria mesmo positivo “choramingar” para ela nem para as amigas dela. Mas você precisa ter um amigo com que possa por para fora aquilo que se passa dentro de você; e é importante que seja um homem, para não acontecer de você desabafar com uma amiga e um de vocês confundirem amizade com conveniência.
3º Estágio: Indiferença
Neste ponto, o homem quase já desencanou da “ex”, mas ainda não totalmente. Ele agirá com indiferença, sem querer saber o que ela está fazendo de sua vida, se ela está bem ou não, e até ficará distante do mundo dela. No fundo, não significa que ele não será solidário à antiga namorada, mas se esforçará em sobrepor pensamentos de desdém à frente de seu sentimento que ainda fumega. “Não tô nem aí”, “O que ela faz é problema dela” e, se por acaso, ela aparecer com um novo namorado, o homem emenda: “Quem teve mais prejuízo foi ela; afinal, eu a faria mais feliz do que esse outro rapaz”.
Ok! Você está progredindo. Mas cuide de ficar apenas com aquilo que foi bom. Não se deixe levar pela tendência de menosprezar o relacionamento todo nem a pessoa toda. É justo você se afastar, porque precisa de um tempo para se “desapaixonar”, mas a indiferença é a antessala da falta de perdão, e esta última é capaz de matar sua esperança e capacidade de amar.
4º Estágio: Perdão e fechamento do processo
Nesta fase, você já voltou a sorrir, consegue até encontrar a “ex” sem nada de ruim dentro de si, mesmo que ela esteja acompanhada. Até pensa “aprendi a ser melhor depois dela”.
É isso aí! Não há dor que perdure para sempre; e quando se confia no Senhor, não há mal que não possa ser revertido em algum bem. Sandro Arquejada

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Oração de Casal



Creio em Deus Pai ...
Eles não têm mais vinho” (Jo 2,3). Essa passagem da Bíblia muito conhecida poderia ter um final trágico não fosse a misericórdia de Jesus e a intercessão de Nossa Senhora. Imagine a cara da noiva com esse probleminha na festa de casamento?
O casal de noivos, porém, não pode se esquecer do essencial nesse período: a oração e escuta de Deus, pois Ele é providente e fiel não deixando faltar nada. Mas é preciso ouvir o Senhor antes de qualquer escolha.
Pai Nosso...
Senhor, Vós que nos escolhestes para a fundação de um lar cristão, fazei que nos preparemos bem para receber-Vos dignamente no Sacramento do Matrimônio. Multipliquem nossos dons, talentos e virtudes, que nossos bens materiais sejam consagrados ao Senhor. Ajudai-nos a compreender a nossa grande vocação na fidelidade e castidade. Ajudai-nos no esforço de nos conhecermos um ao outro sem mentiras sempre na transparência e verdade de corrigirmos nossos defeitos com educação e serenidade para sermos mais felizes sem gritos e xingos. Ajudai-nos a preparar um lar sólido, acolhedor, onde todos encontrem amor fé e paz. Ajudai-nos a cumprir a Vossa vontade e seus mandamentos, aceitar igualmente as alegrias e as durezas da nossa vida vencendo as tentações e superando as provações. Guardai as nossas promessas eternamente, com a Vossa bênção nos dê um ao outro para sempre, juntos participaremos das Missas, confissões, retiros, pastorais, comunidades e trabalhos missionários para ajudar todos que precisam.
Ave Maria...
Todos servem o vinho bom e, quando os convidados já estão embriagados, servem o pior. Você porém, guardou o vinho bom até agora!” (Jo 2, 10).

Por compaixão dos noivos, a pedido de Nossa Senhora, Jesus realizou o impossível e possibilitou que a festa continuasse. Ele não é um Deus que deixa as coisas pela metade, mas realiza nossos sonhos por inteiro. Portanto, peça o auxílio d’Ele no seu grande dia! Recorrer ao Espírito Santo antes de tomar qualquer decisão, da data ao altar, lhe fará experimentar todas as providências de Deus para que recebam esse sacramento de forma digna, feliz e surpreendente.

Salve Rainha...
 Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo o mais vos será acrescentado” (Mt 6, 33). Pode crer!
 Senhor Jesus, eu confio em vós, queremos evitar televisão ou computador em nosso quarto. Muita gente se esquece da pessoa amada, trocando-a pelo jogo, filme, novela ou internet, cada coisa no seu tempo e lugar, misericórdia, vem e cura-nos, liberta-nos, Te louvamos, Te adoramos Senhor, abençoa nossos gestos, nossos alimentos, nossos trabalhos, nosso lar, nossos filhos, abençoa nosso dialogo de casal, nosso controle do dinheiro , não vamos gastar mais do que ganhamos ,abençoa nossa afetividade e sexualidade, nosso quarto só para nós dois, com chave na porta para ficar a vontade. Após o casamento, com prazer físico, emocional, unitivo e procriativo ,sem o pecado dos anticoncepcionais e preservativos, para gerar o amor puro e filhos santos.
A Palavra de Deus é clara, "Deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá a uma mulher". Gênesis 2:24
Glória ao Pai, ao Filho, ao Espírito Santo... Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo... Pelo Sinal da Santa Cruz... Em Nome do Pai...

quarta-feira, 8 de abril de 2015

http://my.mail.ru/mail/megafilmeshdtv/video/_myvideo/373.html chef

http://my.mail.ru/mail/megafilmeshdtv/video/_myvideo/373.htm
lhttp://my.mail.ru/mail/megafilmeshdtv/video/_myvideo/373.html

Carta Pessoal

Escrevemos uma carta pessoal quando queremos nos comunicar com alguém próximo de nós, como amigos ou familiares.
As características desse tipo de gênero textual são simples, ou seja, não possuem muitas regras e estrutura para serem seguidas. Vejamos:
• O assunto é livre, geralmente de ordem íntima, sentimental.
• O tamanho varia entre médio e grande. Quando é pequeno, é considerado bilhete e não carta.
• O tipo de linguagem acompanhará o grau de intimidade entre remetente e destinatário. Portanto, cabe ao escritor saber se pode usar termos coloquiais ou mesmo gírias.
• Quanto à estrutura, a carta pessoal deve seguir a sequência: 1. local e data escritos à esquerda, 2. vocativo, 3. corpo do texto e 4. despedida e assinatura.
Como o grau de intimidade é variável, o vocativo, por consequência, também: Minha querida, Amado meu, Querido Amigo Fulano, Fulaninho, Caro Senhor, Estimado cliente, etc. A pontuação após o vocativo pode ser vírgula ou dois-pontos.
Assim também é em relação à despedida, a qual pode variar entre Atenciosamente, Cordialmente, etc. até Adeus, Saudades, Até em breve, etc.
Quanto à assinatura, pode ser desde só o primeiro nome até o apelido, dependendo da situação.
Caso se esqueça de dizer algo importante e já tenha finalizado a carta é só acrescentar a abreviação latina P.S (post scriptum) ou Obs. (observação).
A carta pessoal geralmente é entregue em mãos ou enviada pelo correio, pois é manuscrita!
Curiosidade sobre P.S: essa sigla é originada do verbo latino “post scribere” que significa “escrever depois”!
Por Sabrina Vilarinho

 EXEMPLOS DE CARTA PESSOAL  
  
Cartas entre amigos – sobre medos contemporâneos. Fábio de Melo e Gabriel Chalita.  
  
  
Primeira Carta  
  
  
Querido irmão padre Fábio,  
  
Tenho saudade dos meus dois irmãos que estão com Deus. Meu irmão Sávio morreu aos 21 anos de idade. Jovem, belo, apaixonado pela vida. Um acidente de carro roubou-lhe a possibilidade de prosseguir em sua travessia.   
(...)  
Quando nos conhecemos, padre Fábio, eu não imaginava que nossas almas tivessem raízes comuns. Fomos plantados em solos fertilizados com sofrimentos e esperança. Sua poesia misturada a alguma tristeza tornam os seus dizeres mais profundos. Seu jeito de falar, sua forma de estar presente, sua capacidade de ouvir a dor, tudo isso foi fazendo com que nossa travessia ganhasse sentidos novos. Você é meu irmão, sim, padre. Não em substituição àqueles que partiram, mas em presença de Amor. Com você, sinto-me livre para errar com as minhas verdades provisórias. Com você não tenho pressa. Gosto de ouvir suas canções e suas histórias. Admiro seu jeito de falar de Deus, sua estética religiosa, seu talento humano. Faz algum tempo que partilhamos projetos e dúvidas, e tem sido tão bom. A felicidade só deixa de ser utopia quando nos completamos com a inteligência e o afeto do outro.  
Não entendo a tristeza como ausência de felicidade. Acho que elas coexistem. Somos felizes e tristes. Felizes porque tentamos entender a nossa missão. Tristes porque assim tem de ser. A tristeza nos empresta respeito ao outro e percepção mais aguçada da dor. Talvez tristeza seja ausência de alegria, de riso fácil, não de felicidade.  
Hoje é véspera de um outro dia qualquer e eu estou triste. Acordei com saudade do meu pai. Tantas coisas aconteceram em minha vida depois que ele se foi. Meu pai. Quando eu escrevi a sua história como um presente em seu aniversário de 80 anos, não tive dúvidas quanto ao título: Memórias de um Homem Bom. Sua simplicidade falava-me de um Deus que mora na ternura e que acolhe. Sua sabedoria falava-me de um Deus que não julga, mas compreende; que não afasta, mas ama. Seu olhar permitia-me viajar por aventuras ora corretas, ora necessárias para a minha curiosidade. Caí algumas vezes. Mas eu sabia que ele estava ali para qualquer arranhão mais doloroso. Ele não está mais aqui comigo. Está em mim, porque trago muito do que ele deixou. Mas não me abraça. Não sorri para mim. Não me diz coisas que cicatrizem as minhas feridas. Tenho saudade do meu pai, padre. Do seu colo, das suas cantigas amadoras, das histórias recontadas de uma vida marcada pela dor. Meu pai sofreu muito. E sem lamúrias. Minha fortaleza partiu para junto de Deus. Eu entendo que estamos aqui de passagem. Tenho fé de que há um outro porvir, um lindo céu, que nos aguarda, mas isso não retira de mim a saudade que dói.   
Meu pai falava de mim com orgulho, do seu filho escritor. E eu brincava com ele que não havia idade para ingressar no mundo das letras transformadas em história ou em dizeres poéticos. Cora Coralina estreou na literatura aos 76 anos de idade e fez da vida e da morte uma poesia: Não morre aquele que deixou na terra a melodia de seu cântico na música de seus versos 
(...)  
Cora Coralina não buscou o lado mais fácil da vida, mas conseguiu compreender que mesmo sem facilidade alguma era possível encontrar a tal poesia no cotidiano da dor. Não há poesia sem dor. A vida nasce da dor. O amor mais amado surge depois de uma dor prolongada. Amor de mãe!  
[...] 
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=53151

segunda-feira, 6 de abril de 2015